Religiosos escreveram carta ao Papa Francisco para expressar «proximidade e apoio»

Foto: Missionários Combonianos

Lisboa, 02 out 2018 (Ecclesia) – Os Missionários Combonianos reunidos em Assembleia Intercapitular observaram a “realidade” do instituto e a dos povos com quem vivem e, numa mensagem os religiosos, foram incentivados à “coerência de vida e uma espiritualidade próxima a Jesus”.

“A leitura da realidade, bela e trágica ao mesmo tempo, tocou-nos profundamente, chamando-nos à conversão pessoal e comunitária, para «ser missão» num mundo renovado pelo Evangelho de Jesus”, lê-se na mensagem enviada à Agência ECCLESIA, pelo provincial dos Combonianos em Portugal, padre José Vieira.

Os missionários observam que a missão pede “coerência de vida e uma espiritualidade cada vez mais próxima a Jesus e ao seu projeto”, e não a podem “viver” sem levar a sério o “chamamento à santidade”.

Segundo a mensagem, viver hoje o carisma comboniano é “tomar consciência das transformações” que estão a acontecer e “aprender a mostrar o Deus da história”.

Destacando diversos acontecimentos mundiais, os missionários acompanham “com alegria os esforços de paz” no Sudão do Sul e entre a Etiópia, a Eritreia e a Somália, “as etapas de reaproximação” na Península da Coreia e o “novo diálogo entre a Igreja e o governo Chinês”.

Na sua observação da realidade, os Combonianos partilharam “a dor das famílias no naufrágio no Lago Vitória, Tanzânia”, e as vítimas de eventos climáticos extremos nas Filipinas, China, Estados Unidos e Nigéria.

“São apelos para incluir nas nossas preocupações missionárias também a grave crise socioambiental, provocada pelo atual modelo neoliberal de produção e consumo”, refere o documento da Assembleia Intercapitular, que condenou “o massacre dos civis inocentes” na República Democrática do Congo e em Moçambique.

Reunidos entre 19 e 29 de setembro, em Roma, os religiosos escreveram também uma carta ao Papa Francisco para “expressar proximidade e apoio” nas escolhas que, cada vez mais, parecem “isolá-lo, mesmo dentro da Igreja”.

A Assembleia Intercapitular dos Missionários Combonianos, reuniu a Direção Geral com todos os superiores de circunscrição (provinciais e delegados), mais os quatro irmãos referentes., ao todo 50 pessoas, incluindo tradutores e especialistas que apresentaram alguns temas para reflexão.

Na mensagem aos coirmãos informam que deram “atenção ao cuidado das pessoas e comunidades”, valorizaram “a riqueza da experiência nos vários continentes”, acolheram os desafios da interculturalidade e “do compromisso missionário em contextos e sobre temáticas interprovinciais”.

O padre José Vieira adianta que a próxima reunião magna da congregação vai realizar-se em 2021 e a assembleia intecapitular avaliou a implementação das decisões do último capítulo-geral, em 2015.

Os Missionários Combonianos do Coração de Jesus estão em Portugal desde 1947, 150 anos após a sua fundação, em Verona, Itália, no ano de 1867, por S. Daniel Comboni, primeiro bispo de Cartum, a atual capital do Sudão.

CB

Publicado por Combonianos Portugal em Segunda-feira, 1 de Outubro de 2018

Partilhar:
Share