Natal na diocese ainda é vivido com as marcas dos incêndios

Foto: HM/AE

Viseu, 15 dez 2018 (Ecclesia) – A Cáritas Diocesana de Viseu apresentou publicamente este sábado a operação “10 Milhões de Estrelas – Um Gesto Pela Paz”, na Igreja dos Terceiros, onde o bispo diocesano pediu uma “luz de atitude e compromisso”.

D. António Luciano disse  à Agência ECCLESIA que aquele “gesto muito bonito, humano e evangélico é também um desafio”.

A solidariedade pelos que mais precisam é desafio de quem é crente e não crente também. Este gesto da Cáritas é de louvar e engrandecer porque através de uma coisa muito simples , a partilha da luz da vela, podemos estar a ajudar muita gente que necessita e acender uma luz no seu coração”.

“Que esta tarde, esta celebração, seja em nós uma luz de gestos, e de proximidade, uma luz de atitudes e compromisso e, de modo particular, uma luz de nos preocuparmos com quem à nossa volta passa necessidade”, acrescentou.

Também para o presidente da Cáritas Diocesana de Viseu, Carlos Marques, esta celebração pretende dar visibilidade à organização católica, considerando “muito simbólico que cada lar possa ter a vela da paz acesa na noite de 24 de dezembro”.

Num ano difícil para esta instituição diocesana, devido aos recentes incêndios, Carlos Marques lembrou que nesta época do Natal há “um misto de paz e inquietação”.

Foto: HM/AE

“Quase duplicamos o orçamento em apoio às vítimas destes incêndios, é muito gratificante saber que ajudamos 6 mil pessoas por ano. Há mais famílias que chegam pela primeira vez e o apoio que damos tem aumentado por isso há alguma inquietação e intranquilidade não chegar tão longe como gostaríamos”, contou.

O presidente da Cáritas diocesana refere ainda o “Interior muito esquecido” e onde “as pessoas precisam de muito apoio”.

A iniciativa “10 Milhões de Estrelas – Um Gesto Pela Paz” é promovida a nível nacional pela Cáritas Portuguesa.

65% das receitas angariadas destinam-se às várias Cáritas diocesanas, que no caso de Viseu vai apoiar as vítimas dos incêndios de 2017; 35% ajudam um projeto internacional, desta feita da Cáritas da Venezuela, no apoio a alimentação e saúde para crianças e para mulheres com gravidez de risco.

HM/SN/OC

Partilhar:
Share