D. Ilídio Leandro alerta para «desprezo pela vida humana»

Viseu, 20 mar 2018 (Ecclesia) – O bispo de Viseu informa que a renúncia quaresmal 2018 se destina a um projeto de assistência social em Moçambique e a ajudar as vítimas dos incêndios de outubro de 2017 na área da diocese.

“São dois objetivos que foram considerados pertinentes e a justificar que olhemos, com solidariedade, quem precisa e quem, em ação missionária, ajuda a promover populações e causas que tragam melhores condições e qualidade de vida a todos”, escreve D. Ilídio Leandro.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o bispo informa que o projeto de assistência social em Moçambique é da responsabilidade dos Padres Vicentinos, a Congregação da Missão, e a ajuda às vítimas dos incêndios de outubro de 2017, no território da diocese, vai ser atribuído pela Cárias Diocesana de Viseu.

Para D. Ilídio Leandro cabe a todas as pessoas e, “de forma especialíssima, aos cristãos”, viver a Páscoa com gestos, atitudes e obras “de partilha e de comunhão” com quem mais precisa.

Neste contexto, alerta para o “desprezo pela vida humana”, pelas pessoas mais desfavorecidas e pelos “valores fundamentais das pessoas e da sociedade”.

O destino da Renúncia Quaresmal 2018 foi proposto pelo bispo viseense e teve a aceitação de todos os membros do Conselho Presbiteral.

A renúncia quaresmal é uma prática proposta pela Igreja Católica em que os fiéis abdicam da compra de bens adquiridos habitualmente noutras épocas do ano.

Na sua mensagem, D. Ilídio Leandro convida também os cristãos em Viseu a participarem nas celebrações da Páscoa nas comunidades da diocese a começar já no Domingo de Ramos, dia 25 de março, celebração que marca o início da Semana Santa, e Tríduo Pascal.

Desde já, o bispo de Viseu deseja também uma “Santa e Feliz Páscoa” vivida com “paz, amor e abertura solidária a todos os irmãos, sobretudo aos que mais precisam”.

CB

Partilhar:
Share