O  “Evangelho não rouba a liberdade àquele que o recebe”, disse D. João Marcos

Beja, 26 mar 2018 (Ecclesia) – O responsável da pastoral juvenil da Diocese de Beja, padre Francisco Encarnação, considera que os jovens deste território manifestaram a “sua fé” e “estão bem vivos” na jornada diocesana da juventude, sexta-feira e sábado.

Os jovens da Diocese de Beja quiseram “estar unidos” ao convite do Papa e ao convite de D. João Marcos e “estiveram unidos aos jovens que participaram na reunião pré-sinodal”, disse à Agência ECCLESIA o padre Francisco Encarnação.

Os jovens que participaram na jornada diocesana da juventude fizeram a Via-Sacra com os cristãos de Beja e tiveram um “espaço de oração e tertúlia”, afirmou o responsável.

“Os jovens apresentaram as suas questões” e o departamento da pastoral juvenil procurou “ajudá-los nas respostas”, proferiu o padre Francisco Encarnação.

“Foi uma jornada bastante produtiva”, disse.

Quando se diz que a Igreja “está envelhecida”, a manifestação de fé destes jovens prova que estes ainda “aderem à proposta do evangelho”, refere o responsável.

Os jovens quando “são chamados” e quando os responsáveis querem “ouvir a sua voz”, eles “empenham-se”, reconhece o padre Francisco Encarnação.

Os jovens “não têm vergonha” de “manifestar e anunciar” a sua fé, afirmou o responsável por este setor da pastoral.

Neste sábado, os jovens fizeram “a procissão dos ramos” pelas artérias da cidade do baixo Alentejo e, em grupo, “é mais fácil testemunhar essa mesma fé”, realça.

Depois de percorrerem as ruas da cidade, D. João Marcos celebrou a eucaristia na Sé de Beja.

“Estavam jovens de toda a diocese e isso é de louvar”, disse D. João Marcos, bispo de Beja, à Agência ECCLESIA.

Para que os jovens fiquem na Igreja é “necessário evangelizá-los” porque o “Evangelho não rouba a liberdade àquele que o recebe”, frisou o bispo.

LFS

Partilhar:
Share