Representantes de várias Igrejas reuniram-se na igreja de São Francisco

Foto: Folha do Domingo

Faro, 22 jan 2019 (Ecclesia) – O bispo do Algarve apelou a um trabalho comum de todos os cristãos em favor da justiça e dos mais pobres, numa celebração ecuménica na igreja de São Francisco.

“Este testemunho e esta construção da unidade que somos chamados a dar como cristãos e a comprometermo-nos na sua construção combate a corrupção, promove a justiça, defende os pobres e socorre os necessitados”, referiu D. Manuel Quintas, em Faro.

Em informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o jornal ‘Folha do Domingo’ indica que a celebração ecuménica juntou católicos, anglicanos, luteranos, evangélicos, ortodoxos ligados ao Patriarcado de Moscovo e ortodoxos ligados ao Patriarcado de Bucareste.

A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2019 tem como tema ‘Procurarás a justiça, nada além da justiça’, do livro do Deuteronómio, e decorre até 25 de janeiro.

O bispo do Algarve salientou que se os cristãos promoverem a justiça “aos mais diversos níveis, a partir da fé comum, dos valores do Evangelho”, estão a contribuir para “construir essa unidade, não apenas entre aqueles que acreditam em Cristo, mas também a nível social, cultural e todos os níveis”.

D. Manuel Quintas realçou que a unidade entre os cristãos no Algarve é visível “há muitos anos” numa “partilha e cooperação” que passa, por exemplo, pela utilização das igrejas.

“Partilhando a mesma fé, queremos fazer com que a nossa oração nos converta verdadeiramente uns aos outros porque nos converte à pessoa de Cristo. E quanto mais convertidos a Cristo e ao Evangelho, mais próximos estamos uns dos outros, mais unidos estamos”, realçou.

Sobre o encontro realizado no contexto do Oitavário de oração, o padre Rob Kean, da Igreja Anglicana, disse que era “um privilégio” estar com os membros das restantes Igrejas, “como parte do mesmo corpo de Cristo”, para “refletir sobre a justiça, a unidade e a misericórdia”.

Da Igreja Evangélica, o pastor Rodrigo Sequeira afirmou que a celebração anual “ajuda muito” no objetivo de olharem “uns para os outros de uma forma completamente diferente”.

“Temos as nossas diferenças, mas acho que Deus aprecia mais a honestidade e o desejo sincero de nós aproximarmos d’Ele do que dos detalhes que nos separam; Numa sociedade em que os valores cristãos estão a ser destruídos, acho que temos toda a vantagem em trabalharmos juntos para a fé que temos em comum”, desenvolveu.

Os subsídios para a Semana de Oração pela Unidade Cristã 2019, e para serem usados durante o ano, foram preparados pelos cristãos da Indonésia, pais com 265 milhões de pessoas onde 86% identificam-se como muçulmanas e 10% cristãos de diversas tradições, e a sua publicação é da responsabilidade do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos e da Comissão Fé e Constituição do Conselho Mundial de Igrejas.

CB/OC

Partilhar:
Share