Fátima, 07 fev 2019 (Ecclesia) – A edição do encontro de guias-intérpretes, que acontece a 25 e 26 de fevereiro, em Fátima e Braga, tem como tema «Ler o património que diz o religioso» e é dirigida aos que acompanham peregrinos e visitantes à Cova da Iria.

Esta proposta formativa vai oferecer, este ano, “uma imersão prática na interpretação do património cultural edificado como expressão de fé”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O programa do primeiro dia decorre no Santuário de Fátima, onde os participantes vão ser convidados a aprofundar temáticas relacionadas com a leitura do património religioso, e a trocar ideias sobre o acolhimento no Santuário.

O dia incluiu uma visita à exposição temporária comemorativa do centenário da construção da Capelinha das Aparições: «Capela-Mundi».

Para a tarde, são propostos dois exercícios: um de leitura iconográfica da Basílica da Santíssima Trindade, que contará com a presença do diretor do Museu e do Departamento de Estudos do Santuário de Fátima, Marco Daniel Duarte; e um outro de acompanhamento de peregrinos, feito a partir dos vitrais da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

O segundo dia, que decorre em Braga, começa com uma leitura da catedral bracarense, com a ajuda do deão do cabido da Sé, cónego José Paulo Abreu.

A tarde será cumprida com visitas à capela Imaculada, no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, e à capela da Árvore da Vida, do Seminário Conciliar de Braga, ambas acompanhadas pelo vice-reitor desta última instituição, cónego Joaquim Félix.

LFS

Partilhar:
Share