Foto: Diocese de Leiria-Fátima

Leiria, 22 ago 2018 (Ecclesia) – O bispo de Leiria-Fátima, cardeal D. António Marto, vai presidir à Eucaristia em honra de Santo Agostinho, padroeiro da diocese, às 21h00, de 28 de agosto, e o Museu de Leiria associa-se à festa litúrgica com entradas gratuitas.

No seu sítio online, a Diocese de Leiria-Fátima informa que o Museu de Leiria, instalado precisamente no convento anexo à igreja de Santo Agostinho, vai ter entrada gratuita, entre as 09h30 e as 17h30 da próxima terça-feira, e a partir das 16h00, está agendada uma visita guiada a todo o edifício.

O vigário geral da diocese salientou que todos são convidados a associarem-se à celebração, presidida pelo cardeal D. António Marto na igreja do Convento de Santo Agostinho, a partir das 21h00, e a aproveitarem a visita ao monumento.

Neste contexto, o padre Jorge Guarda realça que são especialmente convidados “todos quantos estão mais empenhados” na vida da Igreja local de Leiria-Fátima”.

“Sacerdotes, religiosos e religiosas e os leigos que colaboram na ação apostólica, particularmente os que estão ligados aos serviços e conselhos diocesanos, bem como aos movimentos, associações e novas comunidades”, acrescentou, divulga a diocese na internet.

Santo Agostinho é Padroeiro da Diocese de Leiria desde a sua restauração, em 1918, e um dos motivos “terá sido a pertença deste território ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra”, até à sua criação como diocese, em 1545.

A igreja começou a ser construída em 1577 e o complexo conventual dois anos mais tarde, 1579.

Santo Agostinho nasceu a 13 de novembro de 354, em Tagaste, na Argélia, e morreu a 28 de agosto de 430; Aos 32 anos de idade converteu-se ao catolicismo; Foi ordenado sacerdote, em 391, em Hipona, e nomeado bispo desta diocese quatro anos depois, com mais de uma centena de obras, as mais famosas são as ‘Confissões’ e ‘A cidade de Deus’. Foi canonizado por aclamação popular e reconhecido como Doutor da Igreja, pelo Papa Bonifácio VIII, em 1298.

A diocese lembra ainda que Nossa Senhora de Fátima também é padroeira desta Igreja local atribuída pelo Papa João XXIII, a pedido do seu bispo, em 1962; Por decisão do São Papa João Paulo II a diocese passou a chamar-se de Leiria-Fátima, em 1984.

De recordar que ao longo deste ano a diocese comemorou e celebrou os 100 anos da restauração do seu bispado, com a bula ‘Quo vehementius’ assinada pelo Papa Bento XV, a 17 de janeiro de 1918.

CB

Partilhar:
Share