Lisboa, 17 set 2018 (Ecclesia) – O Instituto das Irmãs Hospitaleiras promove, dias 20 e 21 deste mês, na Casa de Saúde da Idanha – Sintra, um encontro dos grupos de autorrepresentação com utentes de todo o país para debater os direitos e deveres de cada um.

Através de “atividade dinâmicas e a participação ativa dos utentes a nível dos debates sobre os direitos e deveres de cada pessoa assistida em agenda”, esta edição tem como objetivo principal “potenciar o desenvolvimento de competências pessoais, de cidadania e interpessoais de cada um, para uma participação ativa, responsável e eficiente na comunidade”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Esta é “mais uma estratégia de Advocacy” no atendimento à pessoa com doença mental e psiquiátrica.

Na grelha de atividades para o primeiro dia, os membros participantes podem desenvolver algumas competências no “Projeto Desktop e suas aplicações” e desfrutarem de uma visita ao Oceanário de Lisboa.

Já no segundo dia, o debate “Direitos e Deveres da Pessoa Assistida” e a elaboração de um “Painel de experiências sobre as metodologias de cada grupo para divulgar os Direitos e Deveres da Pessoa Assistida”, irão compor o painel de ações.

Pertencente à Congregação das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, a Casa de Saúde da Idanha, em Belas – Sintra, é o primeiro Centro Assistencial da Congregação em Portugal, fundada por S. Bento Menni em 1894.

O Instituto das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus é uma Instituição Particular de Solidariedade Social com fins de Saúde, que presta assistência e cuidados especializados no acompanhamento e tratamento integral da pessoa portadora de doença mental, deficiência física e/ou psíquica, ou outras patologias, tendo em conta as necessidades e urgências de cada tempo e lugar.

Em Portugal, o Instituto desenvolve a sua intervenção no âmbito da Saúde em 12 estabelecimentos, 8 no Continente, 2 na Região Autónoma da Madeira e 2 na Região Autónoma dos Açores.

LFS

Partilhar:
Share