Padre António Valério, coordenador internacional da plataforma Click To Pray, fala em momento «histórico e surpreendente»

Cidade do Vaticano, 20 jan 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco recomendou hoje no Vaticano que os jovens católicos descarreguem a ‘app’ de origem portuguesa ‘Click to Pray’, como uma ajuda na sua oração, em ligação à Igreja em todo o mundo.

“Gostaria de apresentar-vos a plataforma oficial da Rede Mundial de Oração do Papa, Click To Pray. Ali vou inserir as intenções e pedidos de oração pela missão da Igreja”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, perante milhares de peregrinos reunidos para a recitação do ângelus.

Francisco estava acompanhado pelo padre Frédéric Fornos, o diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, com um dispositivo móvel, onde o pontífice criou um “perfil especial de utilizador”.

A decisão de Francisco foi acolhida com satisfação pelo diretor nacional da Rede Mundial de Oração em Portugal, que fala num “momento histórico e surpreendente, uma vez que a JMJ é o evento de maior dimensão da Igreja”.

“Chegar aqui é um dos pontos altos da vida deste projeto, o qual não seria possível sem o trabalho de equipa de muitas pessoas da Rede Mundial de Oração do Papa, espalhadas pelo mundo, na elaboração dos conteúdos, na manutenção da plataforma nas várias línguas e, sobretudo, na realização da sua missão, que é ajudar a rezar e a comprometer-se com os desafios do mundo e a missão da Igreja, para os quais o Papa Francisco pede maior atenção”, refere o padre António Valério, também coordenador internacional da plataforma Click To Pray, em comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

A aplicação foi entretanto atualizada para a JMJ 2019 e, em resposta a um pedido do Papa, disponibiliza um conteúdo específico, “o Terço pela paz”: numa secção própria, encontram-se vídeos, áudios e meditações para fazer esta oração.

O ‘Click To Pray’ é uma proposta de oração diária, com três momentos – manhã, tarde e noite, e a plataforma digital está disponível em vários formatos desde um sítio na internet, aplicações móveis (apps), redes sociais.

A plataforma, criada pelo Apostolado de Oração em Portugal, instituição ligada aos jesuítas, foi apresentada na ‘Web Summit’ de 2017, em Lisboa.

Foto: Lusa

A dois dias do início da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Panamá, Francisco deixou um apelo às novas gerações: “Convido-vos sobretudo a vós, jovens a descarregar a aplicação Click to Pray, continuando a rezar, juntamente comigo, o rosário pela paz”, em particular durante a JMJ 2019.

A aplicação lançada em 2014 foi adotada, em março de 2016, de forma oficial, pela Rede Mundial de Oração do Papa, a nível internacional, e é hoje utilizado por uma comunidade de mais de 1 milhão e 200 mil pessoas, em vários idiomas: português, espanhol, inglês, francês, italiano e alemão.

Esta semana, Francisco vai publicar a mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2019, com uma reflexão “sobre as comunidades da rede e a comunidade humana”.

A internet e as redes sociais são um recurso do nosso tempo, uma oportunidade para estar em contacto com os outros, para partilhar valores e projetos, para exprimir o desejo de fazer comunidade. A rede pode ajudar-nos a rezar em comunidade, a rezar juntos”.

A Praça de São Pedro contou com a presença de um grupo de jovens de Panamá, que o Papa saudou, em tom de brincadeira: “Vieram buscar-me”.

Francisco vai partir esta quarta-feira para o país da América Central, que de 22 a 27 de janeiro acolhe a JMJ.

“Peço que rezem por este acontecimento muito bonito e importante no caminho da Igreja” disse, aos peregrinos e visitantes reunidos no Vaticano.

OC

Notícia atualizada às 12h09

Partilhar:
Share