Margarida Patrocínio disse que os portugueses esperam Francisco “de braços abertos” 

Foto Agência ECCLESIA/PR, Margarida Patrocínio

Cidade do Panamá, 27 jan 2019 (Ecclesia) – Margarida Patrocínio, voluntária na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Panamá, agradeceu ao Papa a escolha de Lisboa para a realização do próximo encontro de jovens de todo o mundo e disse que Portugal espera o Papa “de braços abertos”.

“Queremos dizer-lhe que a nossa alegria já é imensa só de saber que vão chegar os dias em que ruas e praças das dioceses portuguesas estarão cheias de jovens”, disse Margarida Patrocínio na mensagem que dirigiu ao Papa Francisco durante o encontro com os voluntários da JMJ.

A voluntária de Portugal, que está no Panamá desde o início do mês a colaborar na organização da JMJ, lembrou que foi de Portugal que “partiram as caravelas para todo o mundo com a Cruz de Cristo nas velas brancas”.

“Lisboa é uma cidade linda, cheia de colinas com pequenas capelas e muitas igrejas antigas e belas”, lembrou Margarida Patrocínio, acrescentando que “em todas elas, a devoção a Nossa Senhora nos confirma como “Terra de Santa Maria”.

“É esta terra que o espera de braços abertos”, disse.

Na mensagem que dirigiu ao Papa, em nome dos voluntários do país organizador da JMJ 2022, Margarida disse que “Lisboa e o rio serão de novo um horizonte de fé e de esperança”.

“Temos sempre connosco o sucessor de Pedro, é bem verdade, mas quando em 2022, na nossa cidade, rezarmos em todas as línguas e renovarmos o pedido de sermos confirmados na nossa Fé, por Sua Santidade Papa Francisco, sabemos que viveremos um tempo único de graça, que desde já muito Vos agradecemos”, concluiu.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, Margarida Patrocínio disse que o voluntariado sempre fez parte da sua, valorizando o valor do “salário emocional” que recebe por se comprometer com o serviço aos outros, em diferentes áreas.

“Devemo-nos realizar a nível pessoal, emocional, profissional e a área do voluntariado é um salário emocional que recebemos”.

Licenciada em comunicação social e colaboradora da Associação Salvador, onde trabalha o setor da comunicação, Margarida Patrocínio foi desafiada a ajudar na preparação e organização da JMJ no Panamá, onde chegou no dia 4 de janeiro.

“O voluntariado aqui na JMJ é muito importante. Há muitos jovens que metem férias para estar ao serviço e nesta jornada do Panamá mais ainda, sob o lema ‘Faça-se em mim segundo a Tua Palavra’. É muito importante a nossa dedicação e sermos voluntários aqui”, afirmou.

A voluntária de Portugal está a colaborar na área da comunicação, nomeadamente das redes sociais, onde cerca de 60/70 volutários asseguram a comunicação no Facebook, Instagram, Twitter e Youtube do que acontece na JMJ em 22 idiomas.

No encontro do Papa com os voluntários, dirigiram a palavra ao Papa um participante da Polónia, país onde se realizaram as anteriores jornadas, outro do Panamá, país organizador, e outro de Portugal, que receberá as próximas JMJ.

“Apesar de termos 3 anos e meio, o trabalho começa já. E o Encontro de Voluntários é essa passagem de testemunho para o trabalho todo que vamos ter a preparar a próxima jornada”, afirmou Margarida Patrocínio.

A 34ª Jornada Mundial da Juventude encerrou hoje no Panamá com a Missa de envio, presidida pelo Papa Francisco; «Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra» foi o tema para o maior evento juvenil da Igreja Católica, que se realizou pela primeira vez na América Central.

PR

Partilhar:
Share