Sala de imprensa conta com a ajuda de casal brasileiro que se conheceu nas jornadas

Cidade do Panamá, 22 jan 2019 (Ecclesia) – A portuguesa Margarida Patrocínio está a participar na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2019, que começou hoje no Panamá, como voluntária, na área da Comunicação, e admite que existiu um “choque cultural”.

Peregrina em Madrid, na JMJ 2011, a voluntária participa agora numa experiência “muito diferente”, que a levou a “um novo país, uma nova cultura”, bem como o convívio com voluntários de outros países, com muitos contrastes face à vivência em Portugal e na Europa, do trânsito à comida.

“Além de ser um grande encontro com o Santo Padre, esta questão intercultural e esta partilha, o testemunho, de cada língua, da cultura, é rica, muito interessante, curiosa, emocionante, também”, disse à Agência ECCLESIA, a respeito da JMJ 2019.

A sala de imprensa na Cidade do Panamá conta com uma presença que se vai tornando habitual: a jornalista Fabíola Goulart e o designer gráfico Gustavo Huguenin, ambos com 32 anos.

Os brasileiros começaram a namorar na preparação da JMJ do Rio de Janeiro (2013), casaram e estiveram na JMJ de Cracóvia (2016).

“A Jornada modificou a nossa vocação, a gente descobriu a nossa vocação na Jornada, então nada mais justo do que retorne a Deus tudo o que ele faz por nós, servindo a Jornada sempre que for possível, sempre que a Jornada precisar, que a Igreja precisar, a gente sempre dá o nosso sim”, diz Fabíola Goulart.

Há 2 meses no Panamá, sublinham as diferenças que encontram nesta edição internacional numa “experiência muito boa”

“A gente ama esse projeto, a JMJ é bem especial para a gente”, confessa Gustavo Huguenin.

A organização da 34ª Jornada Mundial da Juventude espera 200 mil jovens provenientes de 155 países, incluindo mais de 300 portugueses de 12 dioceses e seis congregações e movimentos (Salesianos, Caminho Neocatecumenal, Equipas de Jovens de Nossa Senhora, Juventude Mariana Vicentina, Schoenstatt e Focolares).

A delegação nacional integra 30 voluntários e seis bispos: D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa; D. Joaquim Mendes, presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família e bispo auxiliar de Lisboa; D. José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda; D. Manuel Felício, bispo da Guarda; D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga; e D. Virgílio Antunes, bispo de Coimbra.

PR/OC

Partilhar:
Share