Direção da organização católica agradece ao Papa Francisco «ter escolhido Portugal» para as próximas jornada

Foto: Agência ECCLESIA/PR

Lisboa, 29 jan 2019 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa agradeceu ao Papa Francisco “ter escolhido Portugal para a realização” da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e deseja que o “rejuvenescimento e empenho” dos jovens também no “compromisso social”.

Numa nota enviada à Agência ECCLESIA, a Cáritas Portuguesa considera que “pela sua preparação e concretização” a JMJ 2022 “há de proporcionar um maior dinamismo” da presença da Igreja nas realidades deste tempo, como “o seu rejuvenescimento a partir de um maior empenho dos jovens no mundo e na vida da Igreja”.

Neste contexto, a organização católica de solidariedade deseja que este rejuvenescimento se estenda “ao compromisso social organizado dos jovens nas comunidades paroquiais” e noutras instituições, para a construção do bem comum.

A Cáritas Portuguesa que se disponibilizar “para cooperar” para a “melhor organização” da Jornada Mundial da Juventude 2022, em Lisboa, regozija-se pelo “êxito” da JMJ que terminou no domingo no Panamá.

A nota da reunião de direção destaca “as reflexões simples mas de grande profundidade” e “premência” do Papa Francisco aos “mais de cem mil jovens ali reunidos” e espera que “produzam frutos em cada país”.

O Vaticano anunciou que Lisboa vai receber a próxima edição internacional da JMJ, em 2022, no final da Missa das jornadas 2019 no Panamá, país que recebe o primeiro encontro mundial de jovens na América Central.

CB/OC

Partilhar:
Share