D. António Marto considera que Santuário de Fátima «atrairá a peregrinação de muitos jovens»

Leiria, 28 jan 2019 (Ecclesia) – O bispo de Leiria-Fátima afirmou que a Jornada Mundial da Juventude de 2022 em Lisboa vai ser “um momento de revitalização” e um teste ao “dinamismo da Igreja portuguesa”.

“É um momento de revitalização da Igreja, que movimentará famílias, grupos de jovens, paróquias e dioceses e porá à prova todo o dinamismo da Igreja portuguesa”, destacou o cardeal D. António Marto, em declarações à sala de imprensa do Santuário de Fátima, enviadas à Agência ECCLESIA.

O bispo de Leiria-Fátima, que acompanhou de “forma especial” o anúncio de Portugal como cidade-sede da JMJ2022, este domingo, está “certo” de que a Igreja Católica e o Estado português “vão estar à altura de abraçar tamanho desafio”.

“É um desafio e uma oportunidade para mostrarmos a característica da hospitalidade própria do povo português. Uma vez mais, Portugal abrir-se-á a outras culturas e dará uma atenção especial à Lusofonia, aos povos de língua portuguesa, sobretudo aos que vêm do Continente Africano, que ainda não teve a graça de ter recebido a organização de uma jornada como esta”, desenvolveu o cardeal.

D. António Marto destaca também que o Santuário de Fátima “atrairá a peregrinação de muitos dos jovens que vierem a Lisboa”.

“Nossa Senhora está sempre presente neste evento da Igreja; esteve-o, de resto, nesta Jornada do Panamá, com a presença da Imagem número 1 da Virgem Peregrina de Fátima, diante da qual vimos o Santo Padre a rezar de forma impressionante”, acrescentou.

A Jornada Mundial da Juventude é um acontecimento religioso e cultural que nasceu por iniciativa de São João Paulo II, em 1985, em Roma.

CB/OC

Partilhar:
Share